2008-12-04

estacionar

a comandante do "Natália Correia" iniciou as operações de descolagem e já com o avião no ar faz a habitual comunicação de boas vindas aos senhores passageiros mais indicações do tempo durante o percurso e à chegada bem como a previsão da duração total do voo

alguns dos senhores passageiros trocam olhares, assentindo leve e tacitamente na cumplicidade de participar numa nova era, com todos os pros e contras das novidades, como seja a de se fazerem transportar em aeronave pilotada por uma mulher, mais uma barreira vencida na corrida de obstáculos da igualdade (de oportunidades!) de género, talvez um brinde interior, uma estranheza e outras sensações para o somatório que as grandes viagens sempre trazem

um dos senhores passageiros comenta abertamente para o comissário de bordo: com que então uma mulher, hein...? mas estamos bem entregues, não é verdade?

a confirmação veio sorridente e apaziguadora, que sim, com certeza, já voámos muitas milhas com esta comandante e de todas as vezes o voo é sempre impecável

para desfecho, a perplexidade chegou pelo jametinhasdito sexista, machista e automobilista: claro, imagino, o voo não há problema mas o que me preocupa é depois para estacionar o avião!!!

he he ...
;-)))



observações são bem vindas, obrigado
:->

2 comentários:

Anónimo disse...

Não percebo onde está o problema, mesmo por parte dos machistas: não há como uma mulher para fazer um homem voar. E, francamente, será o acto de parar o mais importante?

mafY disse...

Não sei se será uma questão sexista mas tenho a certeza que será uma questão de diferença entre sexos, o que não é necessariamente mau!
As mulheres não entendem isso de, ficou no meio da rua, ou de esguelha, ou afastado do passeio, estaciona-se a viatura e é tudo, diga-se de passagem, eu nunca vi um carro mal estacionado por uma mulher. É verdade que as luzes de aviso de falta de gasolina acendem com mais frequência, enfim questões menores…
Para as mulheres o carro está ao seu serviço e pronto, para os homens (felizmente que ainda há anónimos sensíveis...)é quase uma segunda pele, toda a gente sabe o que acontece quando elas entram deliciadas com o bolo que não tiveram tempo de comer no último café…
Mas não é tudo, situações bem engraçadas:
- Repete lá!
- Está dentro do armário do lado direito, na segunda prateleira.
- Mas o armário não tem nada cá dentro...!
- Oh Santa Rita, espera que já lá vou!
E mais:
- Após 200 sms e algumas chamadas os coentros ainda parecem salsa.
Ok! Ok! Já encontrei!
- Mas isto não é..., deixa, o almoço está a sair, trouxeste o vinho do outro dia?

Vive la différence!