2008-11-19

narrativa

parece, em Harvard, que há uma classificação para os modos de aprender:

ora por via axiomática, segundo teoremas, proposições, leis...

ora mediante story telling...

narrativa, portanto!

jametinhamdito, por aqui mais perto, que começamos a aprender pelo que ouvimos e vemos fazer, pelo que nos vão contando

o estudo vem depois

e o mais importante da vida, o que nos faz como gente, é o que sorvemos das histórias que vamos sabendo, o que nos contam as gentes: as nossas, primeiro; as que conhecemos, depois; as que procuramos conhecer, a todo o tempo

durante a vida inteira

ou uma narrativa mais



observações são bem vindas

2 comentários:

mafY disse...

É bem verdade! Lembras-te da forma como aprendíamos a tabuada? Cantava-se até saber de cor, só depois se aprendia o significado e a tabuada? nunca mais se esqueceu.
As melhores receitas de cozinha que aprendi , foram aquelas que vi a minha mãe fazer. Imitava-lhe os passos para conseguir chegar àquele tal ponto. Desenvolvi, na culinária, os meus próprios passos para orgulho dela, mas chegar àquele sabor… ainda continua hoje a ser delícia das duas, entre risos, conversas e desabafos.
As histórias que nos vão chegando pela vida fora são pedras preciosas para a nossa própria história, fazendo-nos sentir que estamos acompanhados.

argumentonio disse...

obrigado, mafY, pelo saboroso e afectuoso comentário!!!