2011-08-20

loucura regional


de acordo com insistente (é sempre assim, pois é?) correio electrónico, circula actualmente uma «petição pública», supostamente a endereçar à Assembleia da República, com o objectivo de promover a constituição de uma comissão (só, só, só mais uma!) que averigúe a sanidade mental de Alberto João Jardim...

mas é mesmo necessário averiguar? jametinhamdito !!

há 30 anos (mais ou menos o tempo suficiente para fazer cair Moubarak, algo mais que Ben Ali mas ainda sem a longevidade de Salazar e Kadhafi...) governador da Madeira, rectius, Presidente do Governo Regional da Madeira, Alberto João Jardim acumula uma enciclopédia de episódios exorbitantes, histriónicos, ridículos, malvados, autoritários, abusivos, mal-educados, destelhados, vexatórios para si próprio e para os seus conterrâneos e correlegionários, hilariantes, misóginos, ébrios, estúpidos, anedóticos, etc

mas será (tudo) isto insuficiente para comprovar a loucura de um indivíduo?

e será o bastante?

é claro que a dita petição é da mesma família da insanidade que persegue: a Assembleia da República não tem competências nem interesses para proceder a tal averiguação, que de resto é irrelevante

com as eleições regionais marcadas para 9 de Outubro próximo, os eleitores madeirenses poderão usar o seu direito de voto para solucionar o (seu) problema, de modo mais eficaz do que a retórica da petição, muito embora seja natural e historicamente difícil um povo reconhecer que pactuou durante tanto tempo com semelhante personagem - e ninguém lhe poderá tirar méritos comprovados de tenacidade na defesa de interesses madeirenses, partidários e subterrâneos, cujos resultados dispensam averiguações, pois estão ostensivamente assinalados, foram ostensivamente inaugurados em ostensivas campanhas eleitorais e constam em rubricas expressivas do passivo da contabilidade pública regional e nacional

aliás, na sua vertigem e labirinto, a estratégia de Alberto João Jardim lá continua!!

sucede que tem que ser o povo a despertar, quer dizer, melhor seria!!!

já quanto à loucura, dizia Raul Leal, glosando Fernando Pessoa, que a loucura é universal

na realidade (?), Pessoa considerava que "é a loucura que dirige o mundo", e a Madeira faz parte do mundo; e Leal, corroborando, concluía: "é bem labirinticamente que os fantasmas se criam uns aos outros" [...]

talvez não seja de aderir à asserção de que a Madeira e Jardim estão bem um para o outro, mas será que são criação mútua? estarão condenados ao labirinto? farão os madeirenses, por si próprios, o que há a fazer, ou limitar-se-ão a rezar por uma solução externa?

eis o dilema terrível que, até 9 de Outubro, se apresenta ao povo e às elites da Madeira ;_)))









observações são bem vindas obrigado ;_)))

2 comentários:

Vieira Calado disse...

E não escreveu Erasmo de Roterdão
"O Elogio da Loucura"?

Mas há duas loucuras:

a loucura sadia

e a loucura dos néscios...

Obrigado pela sua achega ao meu post sobre Galileu.

Um forte abraço

Evanir disse...

Carinhosamente desejo a você
um feliz final de semana.
Creia você é muito importante para mim
e lembre sempre.
Deus não é nada do que você
possa imaginar,ele é tudo que
você pode amar sem medo.
Bjs no seu coração,Evanir.
Levando um pouco de você.
E deixando um poco de Mim.