2009-02-25

é Fevereiro, outra vez



























pára o relógio !

e onde pára a Ditosa ?

agora, sim, a concurso...



observações são bem vindas

;->>>




scriptum post scriptum:

mas se o mimo de Fevereiro era já prémio, os acertos e acrescentos são reconhecidos e agradecidos, para sempre!

por isso, e mesmo se já não está a chover e o frio nem é bem frio, certo é que no princípio do mês havia chuva e frio e era devido prémio, pode ser?

vai daí:


É Fevereiro outra vez
Como a primeira vez

Há chuvas e torrentes
Ventos e contra-correntes

Dói à natureza também
Por ser chuva ou mãe?

Acaso o frio sente frio?
Ou se arrepia o calafrio?

Há outras maneiras de ver:
Mais cedo um minuto
Por cada amanhecer
Mais tarde uns minutos
Por cada entardecer
É o esplendor de em cada dia
Ver o dia crescer

Há névoa pelas manhãs
Tardes de sol, noites sãs

É Fevereiro outra vez
E é como a primeira vez

1 comentário:

MafY disse...

Tempo de ponteiros sobrepostos fazem o tempo passar devagar, com tempo de chegar de partir e de outra vez chegar.
Esta ditosa voa pela minha infância que ainda marca presente um olhar, que pelo rio vai e pelo rio vem, em Belém.